Moradores de bairro de Jundiaí (SP) sofrem com matança de gatos e caçam criminoso

Moradores de bairro de Jundiaí (SP) sofrem com matança de gatos e caçam criminoso

Moradores do Jardim Tulipas, em Jundiaí, investigam por conta própria uma onda de mortes de gatos por envenenamento de chumbinho que tem sido registrada no local. Na tarde de ontem mais um felino foi encontrado morto na calçada por uma moradora e com ele já são 10 nos últimos sete dias.

Para tentar encontrar o culpado pela matança, os moradores se mobilizam via redes sociais em busca de imagens de câmeras de monitoramento próximas às casas onde os gatos foram encontrados. De posse das imagens, a ideia é enviá-las à Polícia Civil.

Em contato com investigadores do 5º DP, no Eloy Chaves, responsável pela região do Tulipas, a resposta foi de orientação. Eles pedem que aos moradores elaborem o BO, via internet, para que o caso seja investigado assim que a delegacia tome ciência de forma oficial.

Mortes

O primeiro caso de envenenamento dos animais ocorreu no dia 11 de junho. Segundo relato dos moradores, o primeiro caso foi de um cachorro de uma moradora que começou a espumar e foi socorrido, sendo constatado o envenenamento por chumbinho. Ele foi salvo e está bem. A tutora, inclusive, encontrou alimento com o veneno em uma viela próximo de sua casa, local que, inclusive, ficam muitos gatos e cachorros abandonados, porém cuidados por moradores.

Na última terça-feira (16) dois gatos de moradores da rua Silvério Furquim também morreram, ambos espumando pela boca. No mesmo dia foi a vez do morador Lorenzo Vincenzo perder dois de seus seis gatos, Matilde e Berlim. Ele encontrou os animais no quintal nas mesmas condições. “Eu havia acabado de fazer o enterro da gata e encontrei outro gato meu, morto. Vasculhamos o quintal e não encontramos nada suspeito, mas ele estava bem quando saí de casa pouco antes”, contou.

Outros casos já ocorreram nos últimos dias e os populares acreditam que o autor dos crimes seja morador do bairro. Há, inclusive, uma pessoa de quem eles suspeitam. “O mais revoltante disso tudo é que pegamos animais de rua, onde o próprio ser humano descarta como se fosse nada. Depois que adotamos e os criamos, o próprio ser humano vem e mata, como se fosse um objeto qualquer de descarte”, lamentou Vicenzo, que elaborou BO eletrônico na noite desta quinta-feira. E completa. “Estamos todos nos mobilizando para tentar levantar imagens de suspeitos e vamos entregar à polícia”, diz.

Josefa Edna Ferreira é uma das moradoras que também sofreram perdas. O corpo do gato dela, Mimo, foi encontrado em uma viela próximo de sua casa. “Quero que a polícia encontre quem está fazendo isso, mesmo porque tenho outros animais e muitos moradores no bairro tem. Até uma criança pode acabar pegando algo envenenado jogado no chão de um quintal e acabar consumindo”, disse ela.

Mimo foi encontrado morto em uma viela próximo de sua casa.

A preocupação é quanto a saúde e segurança de todos. “Estou muito preocupada e inclusive tenho questionando moradores sobre terem visto suspeitos. Farei o Boletim de Ocorrência, conforme orientado, pois estou empenhada em descobrir quem está fazendo isso. A gente cria os bichos com muito carinho e é triste alguém vir e fazer isso”, lamenta.

Polícia

Meses atrás, segundo relato dos moradores, também ocorreu uma onda de mortes. A informação passada por eles foi de que apenas um BO foi feito, de uma moradora, mas que não foram atendidos pela Polícia. Talvez por isso que, segundo um investigador do 5º DP, o caso não chegou a eles como uma situação de matança geral, mesmo assim orienta que os moradores façam boletim de ocorrência para que a investigação prossiga.

Imagens e depoimentos, segundo o investigador, poderão servir de prova para chegar ao suspeito.

Por Fábio Estevam

Fonte: Jornal de Jundiaí

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.