Prefeitura de Campo Limpo Paulista (SP) investe R$ 156 mil para resgate de animais sob maus tratos

Prefeitura de Campo Limpo Paulista (SP) investe R$ 156 mil para resgate de animais sob maus tratos

Imagine cuidar de 240 cachorros e mais 40 gatos. Complicado, né? Pois é esse o número de animais que estão na ONG Abrigo do Jello atualmente. O número, que já está acima da capacidade do local, infelizmente só tende a crescer com o abandono, maus-tratos e falta de cuidado com os animais.

A questão é grave e, pensando nisso, foi firmado um termo de subvenção no valor de R$ 156 mil, divididos em 12 meses, entre a Prefeitura de Campo Limpo Paulista e a ONG. O documento prevê que sejam recolhidos das ruas, sempre após acionamento do telefone 156, animais em situação de risco, maus tratos, filhotes, cadelas prenhes e doentes. O objetivo é, segundo o prefeito Dr. Japim Andrade, fazer o controle populacional por meio de castração e proporcionar a adoção desses cães e gatos. No entanto, vale frisar que não são resgatados animais com boas condições de saúde.

A conscientização para a posse responsável também acontece. As escolas recebem palestras e as crianças multiplicam conhecimento em casa. Alguns alunos chegam a visitar o Abrigo do Jello para ver de perto como vivem tantos animais e quais as consequências do abandono.

Segundo Jello Mudri, por meio do termo, a ONG pode acolher até 30 animais por mês, com uma cota excedente de até dez animais, sendo que será pago a mais por cada um R$ 150. Eles são cuidados por veterinários e castrados. E, a cada 15 dias são realizadas feiras de adoção em frente ao Mercado São José e ao Russi para que os cães e gatos encontrem uma família. Os interessados podem acompanhar a agenda no Facebook da ONG. Para adotar, é só levar CPF, RG e comprovante de endereço. “Além disso, é preciso ter a consciência de que um animal dá gastos e dura aproximadamente 15 anos. Por isso, pensar antes de adotar é essencial.”

Situação preocupante – De acordo com a coordenadora da Vigilância em Saúde, Monica Ota, só em março foram recolhidos 40 animais por meio da parceria, entre eles 9 cachorros e 31 gatos. Desde janeiro, a Ouvidoria da Prefeitura Municipal foi acionada 105 vezes para o resgate de animais. “Em muitos casos, há cinco, seis animais e o que mais vemos é o abandono. Por isso, vale destacar que abandonar animais é crime de maus tratos e quem tiver conhecimento sobre pessoas que atuam dessa forma pode registrar boletim de ocorrência na delegacia”, esclarece Mônica.

Fonte: JNON

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.