Protetor de animais luta para encontrar novo lar para mais de 170 cachorros em Maceió, AL

Protetor de animais luta para encontrar novo lar para mais de 170 cachorros em Maceió, AL
Protetor de animais luta para encontrar novo lar para mais de 170 cachorros em Maceió, AL

Com a venda do local onde a sede do abrigo costumava funcionar, o líder da São Cão, Antônio Calheiros, busca arrecadar doações para a compra de um novo espaço que possa alocar os 170 cachorros já resgatados por ele. Além disso, ajudas para manter a alimentação dos animais também são aceitas.

“Foi onde tudo começou”, reflete Antônio Calheiros ao pensar sobre a venda do imóvel, no qual ele reside há seis anos. A casa localizada no bairro do Farol, onde é sede do Abrigo São Cão, foi vendida e ele precisa encontrar um novo lar para cerca de 170 cachorros resgatados das ruas de Maceió até 31 de dezembro de 2020.

Com um prazo apertado e poucos recursos financeiros, Antônio conta que a sua força vem da fé. “Eu sabia que a casa estava à venda, por isso faz um tempo que tento levantar recursos para um local nosso, mas, com a chegada dessa pandemia, tudo travou e os problemas aumentaram. Mas minha fé é grande e sei que tudo vai se resolver. Enquanto não consigo um lugar só nosso, teremos que viver de aluguel, aumentando ainda mais as despesas fixas do abrigo”, expõe. 

Por dia, os animais consomem 50 kg de ração, por semana 350 kg, por mês 1.550 kg. O kg da ração saindo a R$ 5,50 gera um custo mensal de R$ 8.525,00. As despesas fixas não ficam só em alimentação; água, energia, material de limpeza, remédios e funcionários também entram na conta, que irá aumentar com o valor de um aluguel. 

SOLIDARIEDADE

A cada 15 dias, um grupo de voluntários sempre vai ajudar nos banhos e passeios com os animais; outros são mais presentes e colaboram com a organização das adoções responsáveis ou vão ajudar em dias de tomar remédio ou de levar para tosa, e, na parte da comunicação, com divulgação nas redes sociais.

Voluntária há sete meses, Thamara Omena explica o início da sua participação nos trabalhos do abrigo e o motivo de, até hoje, participar, ativamente, das atividades desenvolvidas com o Antônio. 

“Fui convidada por um amigo, que já era voluntário do Abrigo, para ir conhecer o trabalho, e, desde o dia que passei pelo portão, me apaixonei pela causa e pelos animais. Desde criança, sempre gostei de animais e sempre tive vontade de ajudar, mas nunca tinha sentido o que senti, quando entrei no São Cão. O trabalho que o senhor Antônio faz pelos focinhos é incrível. O amor que ele tem por cada cachorro é notório, e é lindo de se vê a troca de amor entre eles. Eu sou imensamente feliz em poder contribuir um pouco com essa causa tão linda que o abrigo faz”, conta Thamara. 

DOAÇÕES

Com o intuito de arrecadar dinheiro para ajudar os animais do abrigo, o protetor conta com a colaboração de amigos e voluntários, que darão início a algumas ações como: venda de rifas, bazar solidário, feira de adoções e um bingo. 

O primeiro evento será realizado com uma Feira de Adoção, bazar solidário e venda de bebidas e comidas, no próximo sábado (7), às 14h, no Mirante Santa Terezinha, Farol.

Quem quiser contribuir com algum produto ou serviço para ser sorteado e revertido para o abrigo, entre em contato com a voluntária Meire (82) 99994-6390.

Se você tem livros, peças de roupas ou objetos que podem ser vendidos em nosso bazar, entre em contato com a voluntária Priscila (82) 99654-3444.

Quem tiver interesse em adotar algum cachorro do abrigo ou realizar doações, entre em contato com a voluntária Manuelle (82) 99122-4233.

Se você quer fazer parte deste time de solidariedade e ser um dos nossos voluntários, entre em contato com o Anderson (82) 99996-0020.

Se você tem um espaço para alugar, que possa servir de lar para o Antônio e os animais, entre em contato com o Thiago (82) 99444-6228.

Todos os números de telefone são também whatsapp. 

CONTA PARA DOAÇÕES

BANCO DO BRASIL

Agência: 1601-2 

Conta: 40774-7 

Titular: São Cão Natureza Animal – Antônio Anastacio Calheiros.

Por Marcela dos Anjos

Fonte: Gazetaweb

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.