Coronavírus: China recomenda que moradores ‘se livrem’ de bichos de estimação

Autoridades em diversas comunidades chinesas começaram a pedir que moradores parem de manter animais de estimação, segundo reportagem desta sexta-feira (31) no Daily Mail. A alternativa, segundo o veículo, seria sacrificá-los.

As orientações vêm sendo emitidas por representantes de comitês residenciais, autoridades locais e mesmo empresas de diversas províncias do país asiático.

Governantes de um vilarejo na província de Hebei, que acumula 74,7 milhões de habitantes, ordenaram que moradores “livrem-se” de seus bichos domésticos no prazo de cinco dias – ou autoridades “cuidariam” deles.

Na cidade de Wuhan, onde o coronavírus foi inicialmente detectado, uma vizinhança proibiu residentes de deixarem seus animais saírem de casa. Em panfletos espalhados pelas ruas, governantes ameaçaram capturar, matar e enterrar animais que fossem vistos fora das casas.

Outro complexo residencial na metrópole Shanghai ordenou que moradores não alimentassem animais de rua para, segundo comunicado, “controlar e prevenir a epidemia”.

A Organização Mundial de Saúde (OMS), que recentemente elevou a classificação do coronavírus para “emergência global de saúde”, afirma que não há evidências até o momento de que o vírus possa afetar cães e gatos.

Fonte: Metro


Nota do Olhar Animal: “A Organização Mundial de Saúde (OMS) … afirma que não há evidências até o momento de que o vírus possa afetar cães e gatos.” Mas as autoridades sanitárias historicamente sempre fizeram isso no mundo todo: não havendo explicações, culpar os animais. Parece até ser artigo de um ‘Manual da Ética Rasa e da Incompetência Técnica’. E mesmo que os vírus afetem os bichos, o caminho não é abatê-los. Nunca foi. Mas esta gente obtusa não aprende.

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.