Moradores denunciam envenenamento ‘em massa’ de gatos no Santo Eduardo, em Maceió, AL

Moradores denunciam envenenamento ‘em massa’ de gatos no Santo Eduardo, em Maceió, AL

Os moradores do bairro Santo Eduardo, em Maceió, relataram sobre uma sequência de envenenamentos contra felinos ocorridos no local, iniciados há duas semanas. Até esta segunda-feira (15), cerca de 10 animais já foram vítimas de envenenamento e não sobreviveram.

Para o CadaMinuto, Henrique Fernandes, morador do bairro há 44 anos, conta que na região próxima à Escola Estadual Professor Theotônio Vilela Brandão existe uma colônia de gatos. Por conta disso, muitas pessoas costumam jogar felinos no local quando não os querem. Alguns residentes já estão acostumados e alimentam os animais diariamente. 

“Em contraponto, na praça do lado da escola, tem um Food Park, que vive ‘topado’ de gente e agora com a pandemia até diminuiu, mas vivia cheio. Só que os gatos não são bem-vindos, tem pessoas que gostam, mas tem pessoas que não gostam. A grande maioria acha que o gato miando pedindo comida é ruim. Com relação a um possível suspeito ou suspeitos, nós não temos, mas ninguém sabe qual o interesse das pessoas nisso”, destaca.

O gato de Isaura Ferreira, residente do Santo Eduardo há 43 anos, foi vítima de envenenamento e não resistiu. “Semana retrasada meu gato, que costumava andar normalmente pela rua junto com outros gatos que residem na mesma rua, chegou passando mal de uma hora pra outra, espumando pela boca e quase não se aguentando em pé, (…) fizemos os primeiros socorros com carvão ativado, como o veterinário nos orientou e levamos para o antigo Neafa, onde foi constatado o envenenamento. (…) Fizeram de tudo, mas segundo a veterinária, o veneno era forte e fatal”, explica.

Isaura informou que sua vizinha tentou entrar em contato com o Ibama e a Polícia Ambiental, mas não obteve sucesso. Então, começaram a ligar para o 181 para denunciar o caso e estão pedindo a todos que criam gatos e que gostam desses animais para ligar também.

Monica Regina, que também vive no bairro, está alertando os outros moradores e quer levar o responsável (ou responsáveis) à polícia. “É um crime atrás do outro. Nós que possuímos animais amamos os mesmos como um ente familiar. Ver o que está acontecendo e ficar calado é muito ruim. Só ontem foram dois gatos mortos. Tentamos socorrer com todos os recursos que tínhamos nas mãos, mas infelizmente o veneno que estão colocando está sendo mais rápido que nós”, afirma.

Fonte: Cada Minuto

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.