Carcaças de cachalote e baleia-jubarte são encontradas em praias da Paraíba

Carcaças de cachalote e baleia-jubarte são encontradas em praias da Paraíba
Baleia-jubarte foi encontrada em praia da Paraíba – Foto: Projeto Peixe-Boi-Marinho

Carcaças de dois mamíferos aquáticos foram encontrados em praias distintas da Paraíba na noite da terça-feira (26). Uma baleia cachalote foi encontrada primeiramente na Barra do Rio Mamanguape, na cidade de Rio Tinto, no litoral norte, e a baleia-jubarte apareceu posteriormente em Pitimbu, no litoral sul.

Equipes do Projeto Viva o Peixe-Boi-Marinho/ Fundação Mamíferos Aquáticos e da Área de Proteção Ambiental da Barra do Rio Mamanguape foram acionadas para fazer as primeiras análises nos corpos dos dois animais, no entanto, devido às condições da maré nos locais, o procedimento de necropsia, coleta de materiais biológicos e operação de destinação das carcaças só puderam ser realizadas na manhã desta quarta-feira (27) por essas equipes.

De acordo com o Projeto Viva o Peixe-Boi-Marinho em contato com o g1, as carcaças estavam em avançado estado de decomposição e por isso não foi possível identificar inicialmente a causa da morte e nem o sexo dos animais. A cachalote com cerca de 8 metros, provavelmente é um jovem animal da espécie, e a baleia-jubarte tem aproximadamente 3 metros de comprimento. As carcaças já foram enterradas.

Temporada de reprodução de jubartes

O coordenador do Projeto Viva o Peixe-Boi-Marinho e diretor de pesquisa e manejo da Fundação Mamíferos Aquáticos, João Carlos Gomes, disse em entrevista que as populações de baleias-jubarte aumentaram nos últimos anos e, atualmente, a temporada de reprodução dos animais no Brasil está acontecendo. Segundo ele, esse é o maior fator para o aparecimento de carcaças como essas em praias da Paraíba.

“As populações de jubartes aumentaram nos últimos anos, tanto que a população aumentou em área de distribuição, consequentemente. Então é de se esperar que nesse período reprodutivo aconteça um aumento no número de encalhe desses animais”, explicou.

Além disso, o especialista também contou que com o aumento populacional dessa espécie de baleia nos últimos anos, a jubarte saiu da lista de espécies ameaçadas de extinção. “Nos últimos anos, ela saiu da categoria de ameaçada, exatamente porque aumentou a população, então é uma espécie que em alguns países ela ainda encontra-se ameaçada, mas as populações que utilizam o Brasil, não encontram mais risco de extinção”.

Fonte: Jornal da Paraíba