Serviço para animais resgatados deixa de atender em Araçatuba, SP

Serviço para animais resgatados deixa de atender em Araçatuba, SP
Custo mensal é estimado em R$ 20 mil; no ano passado, mais de 970 animais foram atendidos (Alexandre Souza/Folha da Região)

O atendimento prestado pelo Ceretas (Centro de Recuperação e Triagem de Animais Silvestres), da Faculdade de Medicina Veterinária da Unesp (Universidade Estadual Paulista), em Araçatuba, está suspenso em virtude da falta de investimentos para manter os serviços.

Desde o mês passado, a unidade atende apenas casos de emergência ou animais resgatados pela concessionária Via Rondon, que firmou um convênio com o Ceretas e destinará R$ 50 mil ao longo de três anos. Nesses casos, o trabalho é feito no ambulatório do hospital.

O diretor da faculdade, Max José de Araújo Faria Júnior, afirmou que o custo para manter o Ceretas é elevado. Ele não deu valores, mas reportagem publicada pela Folha da Região, em novembro de 2016, afirmava que o centro precisa de R$ 20 mil por mês para manter. “Em 2014, a pró-reitoria nos enviou R$ 50 mil. Depois conseguimos outros recursos com o hospital. Agora, como estamos com dificuldade para comprar medicamentos, alimentos e também com falta de profissionais, decidimos, temporariamente, suspender as atividades”, disse.

No ano passado, 970 animais foram atendidos pelo Ceretas, sendo 400 deles atropelados nas rodovias. Dentre as principais vítimas, estão o lobo-guará, tamanduás, onça-parda e gato-do-mato. O trauma mais comum é o cranioencefálico.

Por Ivan Ambrósio 

Fonte: Folha da Região 

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.